GRUPOVOZ

Renovação, revolução, essência.

Grupo VOZ

Trio vocal e instrumental formado em 1999 por Gustavo Dall’Acqua (voz e violão) e pelos irmãos Rodrigo Londero (voz e Violão) e Vinicius Londero (voz e percussão).

O histórico remonta a 1999, quando os integrantes do grupo foram convidados para integrar o Coro de Câmara da Universidade Federal de Santa Maria, sob a regência da Maestrina Zobeida Prestes. Nesse trabalho, entre 1999 e 2003, tiveram contato com repertório erudito e popular, chegando a realizar concertos e apresentações no Chile, Bolívia e Peru.

Em setembro de 2003, o trio realizou seu primeiro show no Theatro 13 de Maio, em Santa Maria (RS), apresentando repertório autoral.

Em 2005, compuseram a rapsódia “Hello, Édipo”, trilha sonora da peça homônima do diretor teatral Bartholomeu de Haro, da Companhia O Veneno do Teatro, de São Paulo. No mesmo ano, produziram seu primeiro CD com composições autorais e inéditas, gravado, mixado e masterizado por eles em seu estúdio caseiro. O disco viria a ser lançado em 2007. Ainda em 2005, a faixa “Bem além da estrela azul”, de autoria dos três músicos, passou a fazer parte da programação da Rádio Máxima, emissora especializada em música brasileira, no Japão.

Em 2006, os três integrantes do grupo mudaram-se para São Paulo, onde realizaram seu primeiro show “Renovação, Revolução, Essência” no SESC Consolação. Nesse mesmo ano o trio apresentou-se em diversas cidades do interior paulista como Itu, Campinas, Santos e Araçatuba, entre outras. Ainda em 2006, o trio realizou turnê pelo interior de São Paulo e Minas Gerais com o quarteto vocal “A 4VOZES”, no espetáculo “Voz do Sul, Canto de Minas”, projeto selecionado pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo que foi também apresentado em praças públicas da capital paulista como o Parque Trianon, Praça dos Omaguás e Corredor Literário da Rua da Consolação.

Em 2007, o trio recebeu o prêmio de Melhor Arranjo no Festival de Arte e Música de Garanhuns (PE), com a música “Mira” (Rodrigo Londero e Gustavo Dall’Acqua), sendo contratado para realizar show no 17º Festival de Inverno de Garanhuns, com público estimado em 60.000 pessoas. Nesse mesmo ano, lançou o CD independente “Renovação, Revolução, Essência”, contendo as canções “Mira”, “Mantran”, “Esta noite”, “Vento frio, alma quente”, “Janela iluminada”, “Idade negra” e “Anjos imortais”, todas de Rodrigo Londero e Gustavo Dall’Acqua, “Nada demais” e “Aos nossos pais”, ambas de Rodrigo Londero, “Cada segundo” (Gustavo Dall’Acqua), “Bem além da estrela azul” (Rodrigo Londero, Gustavo Dall’Acqua e Vinicius Londero) e “Hello, Édipo” (Rodrigo Londero, Gustavo Dall’Acqua, Vinicius Londero e Bartholomeu de Haro).

Entre 2007 e 2009, o trio destacou-se em diversos festivais de música brasileira recebendo 53 prêmios em 37 festivais. Veja a lista completa de premiações aqui.

Em 2009, o grupo é convidado para produzir os arranjos e participar da gravação da faixa “Amor Medonho” do álbum “Amazônica Elegância”, de Enrico di Miceli e Joãozinho Gomes. O lançamento aconteceu em Macapá-AP, e contou com a participação de Celso Viáfora, Vitor Ramil, Patricia Bastos, Leci Brandão e Dante Ozzetti.

Em 2010, o grupo decidiu não concorrer mais aos prêmios nos festivais de MPB, e dedica-se a realizar shows com repertório autoral e releituras de clássicos da mpb, apresentando o show “Grupo VOZ – Interpreta/Interfere” no interior de São Paulo e Minas Gerais, já com a participação de Douglas Dalla Costa na bateria, com destaque para diversas apresentações na Rede Sesc e a abertura do Festival Música do Mundo em Três Pontas, MG. Gustavo e Rodrigo foram convidados para integrar o corpo de jurados do Festival de Música da Bahia em Vitória da Conquista-BA. O trio gravou uma versão accapella da música “Cálice”, de Chico Buarque de Hollanda, para a cena de encerramento da peça “O Veneno do Teatro”, de Rodolf Sirera, que marcou a reinauguração do Teatro Aliança Francesa em São Paulo, encenada por Bartholomeu de Haro e Elen Londero.

Em 2011, Vinícius Londero fez sua última participação no palco como integrante do grupo no show de encerramento do Festival de Ponta Grossa. Ainda nesse ano, realizaram gravações com a participação do acordeonista Antonio Bombarda e o contrabaixista Toninho Porto.

Em 2012 realizaram diversos shows com a participação especial do baixista Daniel Kid, com destaque para o show da semifinal do festival de Ilha Solteira-SP, Show no Sesc Passo Fundo RS e no SESC Campinas, além de terem realizado a abertura do festival de Lavras que contou com o encerramento de Arnaldo Antunes e Edgar Scandurra. Nesse mesmo ano, foram convidados para mostrar seu trabalho de interpretações no programa Sr. Brasil, da TV Cultura, com Rolando Boldrin.

Em 2013, o VOZ foi convidado para gravar um disco pelo produtor musical Maurício Monteiro, responsável na época pela produção musical do programa Got Talent (TV Record), e durante o processo de pré-produção, o baterista Douglas Dalla Costa deixa o grupo.

Desse evento em diante, Rodrigo e Gustavo resolvem fazer uma pausa e vivenciam um retiro espiritual que durou aproximadamente 8 meses, onde juntos, diariamente, reorientavam suas bases essenciais. Um tempo de reaproximação, revisão, fortalecimento dos vinculos e retomada de sua conexão musical.

Em 2014, realizam o último show do Grupo VOZ – Recantos de Gente Terra, no Sesi Sumaré. A entrada de Luana Londero (vocais e percussão) marca um retorno à essência mais harmônica do grupo. Com a nova formação, o projeto artístico e autoral, ao mesmo tempo que retoma as origens, reinventa-se. O grupo se redesenha, respira novos ares e passa a se chamar Karpintaria.

Renovação, revolução, Essência

Você pode baixar o CD Renovação, Revolução, Essência (2007, independente) gratuitamente no link abaixo.

download

Contatos

Você pode entrar em contato conosco através do e-mail.

contato@grupovoz.com.br